28 de agosto de 2020

Por que fazer a higienização de ambientes?

 




Hoje vivemos em uma nova realidade, todos estão preocupados com a qualidade do ar que respira. A dúvida é: Será que estou respirando ar puro ou contaminado?

Não só na questão do Covid-19, mas também com o cheiro de mofo no quarto, cheiro de pet na casa ou até mesmo odores indesejáveis no carro, incomoda muita gente.

Identifica-se com alguns destes casos?

A medicina tem usado o tratamento com ozônio na desinfecção de ambientes, tratamentos de saúde e até no tratamento da água.

No caso da desinfecção de ambientes, trata-se de um tratamento com gás ozônio, o qual é um composto químico oxidante de alto poder para remover maus odores, bactérias, fungos, ácaros, diversos patógenos, e assim desinfetar, esterilizar, higienizar e purificar ambientes. Isso ocorre por que o gás ozônio atua degradando os contaminantes químicos que causam maus odores, como o do cheiro do cigarro, do cheiro de podre, entre outros.

 Assim o mau odor não é mascarado e sim eliminado através da destruição das moléculas químicas que o produzem. Da mesma forma, o mesmo processo ocorre destruindo ácaros, bactérias, fungos e vírus e diversos outros micro-organismos, uma vez que o ozônio é capaz de proporcionar a destruição celular destes vetores. Assim, o uso do gás ozônio pode ser utilizado na purificação de ar em ambientes como quartos, hotéis, pousadas, academias, banheiros, escritórios, residências, apartamentos, carros, e em demais ambientes fechados que requerem um ambiente com ar puro.



Ozônio:

Matam bactérias, vírus, ácaros, protozoários, fungos e outros mais rápido que o cloro.

Degrada moléculas orgânicas causadoras de mau cheiro

Proporciona uma desinfecção e limpeza sem o uso de produtos químicos, o que caracteriza como um tratamento ambientalmente correto.

Quando não consumido, o ozônio decompõe-se a oxigênio.

Tecnologia sustentável, eficaz e ambientalmente correta.

Ozônio e produzido de forma similar a sua natureza: a partir do oxigênio do ar atmosférico.


Comentários
0 Comentários